Palavra do Comodoro

Adeus, Almirante!

Em Julho passado o mundo náutico brasileiro e nós do ICS, sofremos uma grande perda com o falecimento de Carlos Brancante, um navegador civil que transformou a relação da Marinha do Brasil com o navegador amador.

Com a notícia, senti que o “Palavra do Comodoro” tinha que ser uma homenagem a ele, não só por seu legado para a náutica brasileira, mas também – e principalmente – por sua história com o Iate Clube de Santos.

O texto anterior iniciava-se assim: “Começamos 2019 confirmando a força da flâmula do ICS mar afora ao sermos citados como um dos seis maiores iate-clubes do mundo, através de uma avaliação feita pela Revista Forbes Brasil.”

Pois bem, este reconhecimento foi construído com a dedicação e sabedoria dele. Carlos associou-se ao ICS em 1969, sendo muito rapidamente eleito Diretor Secretário do clube e, ao meu lado, foi um dos intermediadores no processo de compra e construção da sede de Angra dos Reis.

Quem frequenta a sede do Guarujá deve, com certeza, ter visto o trawler Lord Gato, que completou mais de 150 mil milhas náuticas de navegação sob o seu comando. Tanto tempo a bordo fê-lo desenvolver a habilidade de cozinhar, independente do humor do mar. Expertise que rendeu a Carlos Brancante conteúdo suficiente para lançar o livro “Cozinhando a bordo: receitas do Lord Gato”, uma trilogia só de receitas em alto mar.

Brancante era marinheiro das antigas, daqueles que leem as cartas náuticas, mas sabem conduzir seu  barco também por instrumentos. Foi grande apoiador da Vela, sendo destaque de raias no Brasil e no mundo, na década de 70, conquistando o respeito e reconhecimento de atletas e dirigentes.

Há 19 anos criou o Simpósio do Navegador Amador, que se firmou como importante elo entre a Marinha e o universo da navegação de recreio. Por outros tantos anos liderou a SOAMAR/SP (Sociedade Amigos da Marinha), tornando-se presidente de Honra da Instituição em 2018.

Um homem do mar que, por tanta dedicação, era chamado de “Almirante” por todo o Alto Comando da Marinha.

Berardino Antonio Fanganiello

Comodoro